top of page

OS PORMENORES INTERESSAM !!




Quero-te falar sobre algo que tenho vindo a aprender e sobre o qual eu tenho que ser relembrado vezes e vezes sem conta. Por vezes, dou por mim a optar pelo caminho mais fácil. Pelo caminho de menor resistência.


Começa com pequenas coisas e quando dou por mim, acumulou-se de tal forma no meu espirito que tudo me parece exigir muito esforço e parece não valer a pena.


O ser humano segue, tendencialmente, por este caminho. Creio que não estou isolado e não sou o único a sentir isso. Em grande parte, esse desejo de conforto, inspirou e fundamentou muita da tecnologia e das inovações que fomos observando ao longo das nossas vidas. A tecnologia vem sempre com um propósito de facilitar algo, trazer mais conforto, poupar energia. Então, como tudo, há um lado positivo e um lado negativo.


Quando dou por mim a acumular aquilo a que chamo de "pequenas derrotas" dou por mim a sentir-me como um derrotado. E isso não é um pensamento bonito para se ter a respeito de nós mesmos. Reconheces esse sentimento?


Se eu tenho que fazer algo e procuro o caminho mais fácil, vezes e vezes sem conta, irei pagar um preço caro que é meu respeito ( e talvez muito mais ).


Então podemos usar esse conhecimento a nosso favor de uma forma sábia, que é actuar justamente de forma oposta. Quando nos sentamos para falar com alguém, estarmos realmente presentes. Quando nos sentamos para trabalhar num video e temos que fazer uma pesquisa, colocar o devido tempo e energia. quando temos que responder a um cliente nosso, procurar fazê-lo de forma assertiva e correcta. Quando queremos produzir algo, colocar o devido tempo e energia. Quando temos como objectivo perder peso, dedicar a nossa energia a fazer o que tem que ser feito. Quando queremos atingir uma melhor condição financeira, procurar informação de forma diligente e agir. A solução, de uma forma resumida, seria colocar a nossa presença, energia e atenção á tarefa em questão. Evitar querer fazer tudo de forma rápida, abandalhada.


Dá trabalho? Dá. Por vezes é chato? É. Mas a alternativa é pior. Se não deres conta no curto prazo, verás isso mais rápido do que pensas. E nem sempre a sua manifestação é clara. Por vezes medicamos a nossa alma, o nosso corpo, sem a uma análise profunda do que nos levou a esse estado. Os sintomas podem desaparecer momentaneamente, mas a raiz do mal, continua ali.


Então, meu caro, em vez de "nada importa", a melhor alternativa será, "tudo importa"


Os pormenores INTERESSAM!





Comentarios


bottom of page